Proerd forma mais de três mil crianças em Vitória da Conquista


Foto: Alberto Maraux

A história do jovem Tiago Marshal França Jardim, 15 anos, emocionou todos os presentes no auditório Complexo Mediterrâneo, em Vitória da Conquista, durante solenidade de formatura de 3.278 alunos do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), nesta sexta-feira (2). O secretário da Segurança, Maurício Teles Barbosa, participou da cerimônia.

O pai viciado em drogas levou Vinícius, na época com 12 anos, para morar no aterro sanitário e coletar material para reciclagem. “Comia e bebia o que as pessoas me davam”, revelou o estudante que conheceu o Proerd na escola Municipal Paulo Freire. Hoje o adolescente sonha ser policial.

Quatorze jovens receberam medalhas e bicicletas novinhas por terem produzidos as melhores redações abordando os perigos de uso de drogas lícitas e ilícitas, Tiago foi um deles. Jovens que celebram aniversário também ganharam presente. 

As aulas foram ministradas por policiais militares do Comando de Policiamento Regional (CPR) Sudoeste, em 16 escolas públicas das zonas rural e urbana, ao longo do primeiro semestre de 2019. “Este é um trabalho muito importante, pois educa as futuras gerações a ficarem longe do mundo das drogas, um dos principais problemas sociais da atualidade”, declarou Barbosa.

Vinícius Leite, 11 anos, participante do The Voice Kids, cantou uma paródia baseada na música ‘Dona Maria’, criada para a solenidade, acompanhado de Léo, mascote do programa, e dos policiais professores.

Também assistiram à formatura o subsecretário, Ary Pereira de Oliveira, o delegado-geral da Polícia Civil, Bernardino Brito Filho, o comandante-geral da Polícia Militar, Anselmo Brandão, e autoridades militares locais. Mais 4.600 crianças da região assistem aulas e devem concluir o curso no final do ano.

Foto: Alberto Maraux

Artistas Jequieenses vão fazer show em prol da Banda Forrozão Marajá, conheça história


Foto: Face Book

No último dia 20 de julho integrantes da Banda Forrozão Marajá da cidade de Jequié no sudoeste baiano passou por um grande drama na estrada que liga Manoel Vitorino a Catingal. Parte da equipe chegaram primeiro em Catingal, onde a Banda realizaria um show e outra parte dos integrantes da Banda ficaram para trás, no caminho, os que ficaram para trás sofreram um acidente, quando souberam da notícia, os integrantes da Banda que já estavam em Catingal saíram para prestar socorro aos colegas e na saída de Catingal, perderam o controle do automóvel que estavam e tombaram o veículo.

Parte dos instrumentos musicais ficaram totalmente destruídos, além de perca, quase que total do veículo Toyota Hilux.

Em solidariedade e apoio a Banda Forrozão Marajá, diversos artistas e amigos resolveram ajudar, e um grande evento será realizado em Jequié para arrecadar fundos para costear o prejuízo que a Banda sofreu no acidente.

O evento contará com o apoio de amigos, autoridades jequieense e de muitos artistas que resolveram estender a sua mão neste momento difícil. Nas redes sociais o cantor Sid Saad disse que ele e seus amigos receberam um grande livramento de Deus e pede a todos que participe do evento intitulado “Baile da Independência” que contará com a participação das Bandas:

▶️Ary PB (Cacau Com Leite)
▶️Kocó Lordao 
▶️Iata
▶️Samba Nu
▶️Lékumcre
▶️Matheus Feras 
▶️Vitor e Diogo 
▶️Fábio Maciel 
▶️Gilsão Prates 
+ Paredão

O ingresso será 20,00 reais e quem quiser fazer uma doação específica também poderá entrar em contato com a Banda.

Conheça aqui algumas das Bandas já confirmadas. Clique na Imagem para ampliar!

Presidente da OAB vai ao STF para que Bolsonaro conte o que diz saber sobre o pai dele


Presidente disse que, se Felipe Santa Cruz quiser saber sobre desaparecimento do pai no regime militar, ‘um dia’ conta. Depois, afirmou que ele foi morto por membros da própria organização.

O presidente da OAB, Felipe Santa Cruz — Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, entrou com uma interpelação nesta quarta-feira (31) no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o presidente Jair Bolsonaro explique declarações a respeito do pai dele, Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, desaparecido durante a ditadura militar.

A defesa quer que o presidente dê explicações sobre a afirmação feita nesta segunda-feira por Bolsonaro de que “um dia” contará ao presidente da Ordem como o pai do advogado desapareceu na ditadura militar, caso a informação interesse ao filho.

Segundo afirmou Bolsonaro na ocasião, Santa Cruz “não vai querer saber a verdade” sobre o pai. Depois, disse que o Fernando Santa Cruz foi morto por companheiros da Ação Popular (AP), organização de esquerda na qual ele militava e classificada pelo presidente como “grupo terrorista”.

Documentos da Comissão da Verdade, da Marinha e da Aeronáutica indicam que o militante foi preso por agentes do regime militar um dia antes da data em que morreu. O atestado de óbito diz que ele teve morte “morte não natural, violenta, causada pelo Estado brasileiro, no contexto da perseguição sistemática e generalizada à população identificada como opositora política ao regime ditatorial de 1964 a 1985”.

O tipo de processo entregue pelo presidente da OAB ao STF serve para tentar esclarecer se o que a outra parte disse é ou não ofensivo, o que pode gerar uma ação de crime contra honra. Leia mais CLICANDO AQUI👈

Usuário de drogas armado com faca rouba celular de pastor da Universal durante culto


Um pastor da Igreja Universal do Reino de Deus teve seu celular roubado durante uma reunião em uma filial da denominação em Barueri, na Região Metropolitana de São Paulo.

O caso foi registrado na última segunda-feira, 29 de julho, na filial localizada na Estrada Velha de Itapevi, em Barueri. As testemunhas afirmaram que o assaltante é um rapaz conhecido por ser dependente químico.

De acordo com informações do portal local WebDiário, o usuário de drogas estava orando com os outros fiéis presentes à reunião, quando mudou de comportamento, demonstrando agitação.

Segundo relatos das testemunhas, ele deixou seu assento e voltou minutos depois, portando uma faca que teria pego na cozinha do templo. Em seguida, passou a fazer ameaças ao pastor, pedindo o dinheiro do dízimo.

Quando conseguiu chegar à sala da tesouraria, onde o dinheiro havia sido guardado, se assustou com a presença de obreiros no recinto, e assim, desistiu de levar o dinheiro. No entanto, ao sair da sala, roubou o celular do pastor e fugiu correndo.

A Polícia Militar foi acionada por volta das 18 horas pelos fiéis. Uma viatura da 1ª Cia do 20° Batalhão atendeu ao chamado e fez rondas pelas ruas vizinhas ao templo, mas não encontrou o suspeito.

Quando chegaram à Universal, os PMs Osmar e Cesário obtiveram dos fiéis algumas fotos do rapaz, e ampliaram as rondas. Posteriormente eles conseguiram localizar o rapaz, já durante a madrugada da última terça-feira, próximo a um terminal de ônibus do Jardim Silveira, bairro vizinho ao templo.

Quando viu a viatura, o assaltante se comportou com nervosismo, e os PMs o abordaram. Sob efeito de drogas, ele ainda estava com a faca roubada do templo, mas já havia vendido o celular roubado do pastor.

A identidade do rapaz, de 20 anos, foi mantida em sigilo após ele ser levado à Delegacia de Barueri e autuado por roubo. Ele já possuía passagem anterior pela polícia, pelo mesmo crime, quando era menor de idade, e agora será mantido preso à disposição da Justiça.

Dia Mundial do Orgasmo


O Dia Mundial do Orgasmo é celebrado em 31 de julho. O orgasmo é o “ponto alto” do prazer sexual, seja durante o sexo ou a masturbação. No entanto, não são todos (infelizmente) que conseguem atingir este ápice durante a relação sexual e é justamente este o tema que se debate durante o Dia do Orgasmo. De acordo com um estudo organizado pelo Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo – USP, aproximadamente um terço das mulheres brasileiras nunca tiveram um orgasmo.

Bandidos executam homem com mais de 20 tiros, na presença da família


Momentos de terror e desespero. Foi o que viveu Ricardo Silva Santana, de 28 anos, antes de ser cruelmente assassinado dentro da sua própria casa. O fato aconteceu na noite desta segunda-feira (29) por volta das 19h40 nobairro Nova Itabuna, em Itabuna.

Ricardo estava chegando em casa quando percebeu a presença de outros três homens atrás dele. O desespero começou quando ele percebeu que os indivíduos estavam armados. Com medo, a vítima correu rapidamente para dentro da sua casa na tentativa de se proteger, indo direto para o primeiro andar. Os assassinos não se intimidaram e foram atrás de Ricardo, que passou por todos os cômodos da casa e se abrigou no banheiro. O homem segurou a porta tentando salvaguardar a própria vida, mas não foi o suficiente.

Os criminosos começaram a efetuar os disparos com a vítima ainda escondido. Baleado, Ricardo acabou se acidentando e cortou a perna na pia do banheiro. Foi a deixa que os três assassinos precisavam para efetuar mais tiros contra ele. Com cerca de 20 disparos, Ricardo morreu em casa.

Na casa estavam os pais, a esposa e os três filhos da vítima. Todos moravam juntos. De acordo com informações, Ricardo já teria tido envolvimento com o mundo do crime, mas teria iniciado uma nova vida, vendendo verduras na feira do Centro Comercial, em Itabuna.

O corpo já foi removido e a polícia investigará o caso. Não há informações sobre a autoria do crime. Este é o 71º homicídio de 2019 em Itabuna.

FONTE: Verdinho Blog

Bahia tem, em média, 21 casamentos infantis por dia


Dados são da pesquisa “Tirando o Véu”, realizada pela ONG Plan International Brasil.

Na Bahia, em 2017, mais de 7,7 mil casamentos ocorreram entre garotos e garotas com menos de 19 anos, segundo dados divulgados ontem (30) pela ONG Plan International Brasil. Por dia, em média, são 21 matrimônios oficializados envolvendo crianças e adolescentes no estado. A maior parte dos casamentos infantis envolve meninas: em 80% dos 7,7 mil estava envolvida uma mulher de até 19 anos. Em dois casos, elas tinham menos de 15 anos.

Os dados são davantamento, foi realizada uma investigação nas cidades baianas de Salvador, Camaçari e Mata de São João, com meninas casadas e não casad pesquisa “Tirando o Véu”, realizada pela ONG em parceria com a Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO). Para o leas abaixo de 18 anos, mulheres de 18 a 25 anos que se casaram adolescentes, meninos não casados, maridos que se casaram com adolescentes e famílias/responsáveis. O estudo também entrevistou líderes comunitários e religiosos, além de agentes públicos, especialistas e organizações da sociedade civil.

No geral, as meninas se casam com homens mais velhos, com maior instrução formal e melhores perspectivas econômicas, o que as coloca em posição de desigualdade, sujeitas a violências de gênero. Os casamentos precoces costumam acontecer devido às pressões sociais e morais ligadas à vivência da sexualidade, como a reprovação do sexo antes do casamento. Por isso, grande parte das uniões formais ou informais acontecem depois de um período curto de relacionamento amoroso – de um mês a um ano. Predominam as uniões informais, sem cerimônia civil ou religiosa; marcadas pela coabitação do casal junto a membros de uma das famílias; e de maior ocorrência em áreas rurais, grupos indígenas e famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

A Organização das Nações Unidas (ONU) considera um casamento como infantil quando um dos noivos tem menos de 18 anos. O Brasil é o quarto país do mundo com o maior número de uniões com menores, atrás de Índia, Bangladesh e Nigéria. Foram mais de 123 mil pessoas com até 19 anos se casando em 2017, o que representa 11,6% dos matrimônios firmados no ano. Uma lei aprovada em 13 de março pelo presidente Jair Bolsonaro proíbe qualquer casamento com adolescentes menores de 16 anos no Brasil.

FONTE: METRO 1

Encerra hoje as inscrições para o Festival Internacional de Cinema Cristão


Homem com uma câmera. (Photo by Seth Doyle on Unsplash)

Termina hoje, 31 de julho, o prazo para as inscrições de vídeos de igrejas para o Festival Internacional de Cinema Cristão (FICC), evento que irá premiar vídeos de avisos de atividades e eventos feitos para serem exibidos dentro das próprias igrejas e em suas redes sociais.

Estas novas categorias fazem parte de uma iniciativa da plataforma inChurch, visando incentivar a produção de conteúdo e ministérios de comunicação de igrejas. O Festival também criou novos prêmios para youtubers, humoristas, cia de teatro, atores e publicitários.

A 7ª edição do Festival, também estreará a “FICC MARKET” no formato de uma feira, com stands, palestras, painéis com debates, mostras de filmes, oficinas, pitching, rodada de negócios, shows musicais, apresentações artísticas, exposições, arte popular, espaço infantil, café para líderes etc. na Biblioteca-Parque Estadual, no Centro do Rio.

A entrega dos prêmios acontecerá no dia 8 de dezembro na Sala Cecília Meireles no Centro do Rio de Janeiro. Já o festival acontece entre os dias 5 e 8 de dezembro e será transmitido ao vivo pela Agenda Cultural Brasil e pela SECEC.

Para se inscrever acesse: page.inchurch.com.br/inscricao-ficc-inchurch/ 

Namorado exagera no fetiche e mata companheira durante relação sexual em Itagi


Foto: Jequié Urgente

Na noite deste domingo (28), um assassinato chamou a atenção da comunidade de Itagi, cidade vizinha a Jequié.

De acordo com a polícia, a jovem identificada pelo nome de Adriele Santos Borges, 19 anos, morreu após ser espancada e morrer por esganadura pelas mãos do seu namorado, Joseph Antuann Santos, 21 anos. O suspeita nega ter matado intencionalmente, alega que foi um acidente durante a relação sexual, segundo ele, era normal o uso da violência nos fetiches. A polícia deve enquadrá-lo no crime de Feminicídio, previsto no Código Penal Brasileiro. O corpo da vítima foi encaminhado ao IML de Jequié para as devidas conclusões do DPT.