Jequié Telecom comemora final dos trabalhos de implantação da Fibra Óptica em Catingal


Fotos: Levy Barros

A Jequié Telecom foi a primeira empresa de Internet a anunciar a chegada da Fibra Óptica em Catingal, o Portal Catingal anunciou no dia 03 de agosto o início dos trabalhos da empresa para a colocação da rede óptica.

Na última sexta-feira (18), a empresa de internet Jequié Telecom inaugurou em Catingal a rede de Internet via Fibra Óptica. O evento contou com sorteios e brindes para a comunidade, além de festa dançante com a animação do cantor Jânio Mendes e o paredão do Charles.

Hoje pela manhã a empresa anunciou mais uma grande novidade que será lançada em breve, a IPTV e a instalação grátis para todos os Clientes.

A Jequié Telecom agora possui em Catingal, planos de até 300 megas, o cliente vai poder comprar apenas o que precisa e vai receber com 100% de qualidade, tudo na fibra óptica.

Gilmar Mendes suspende MP e obriga governo a pagar jornais


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, decidiu suspender uma Medida Provisória editada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que desobrigava a publicação de licitações públicas, editais de concursos e de leilões em jornais impressos de grande circulação.

A MP 896/2019 foi editada pelo governo no mês passada, estabelecendo que basta que os editais sejam divulgados na imprensa oficial ou no site do órgão responsável pelo processo.

No entendimento do governo, a medida visava economizar o dinheiro público, já que a publicação em jornais está ultrapassada e “representa gasto adicional e injustificado para os cofres públicos, que hoje passam por desequilíbrio fiscal”.

A decisão de Gilmar Mendes foi tomada no exame de medida cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6229, proposta pela Rede Sustentabilidade, que alega que o Executivo teve o objetivo de desestabilizar a imprensa.

Para argumentar a ação, o partido usou como exemplo as críticas do presidente da República contra a imprensa, que constantemente atacam o governo.

Gilmar Mendes disse em sua decisão que “há plausibilidade jurídica na inconstitucionalidade da norma” e que estavam presentes os requisitos necessários para a concessão da medida liminar suspendendo a MP.

 

Comunicado importante: Aviso de desligamento programado de energia em Manoel Vitorino


Foto: Divulgação | Portal Catingal

A Coelba informa que o fornecimento de energia elétrica será temporariamente interrompido no próximo dia 25 das 08:00 as 15:00 horas, em partes da região rural do Distrito de Catingal e da sede do município, Manoel Vitorino, serão atingidos os seguintes locais: Povoado do Ribeirão do Peixe, Tv. Manoel Barbosa, Povoado Olhos d’Água CCS2, Povoado Olhos d’Água CCS1, Fazenda Coqueiro e Fazenda Olhos d’Água.

O desligamento será necessário para que os técnicos da empresa realizem, com segurança, serviços de melhoramento na rede elétrica local. A interrupção programada, a depender das condições atmosférica, poderá ser cancelada, caso ocorra situações de risco que impossibilite as manobras para desligar a rede elétrica.

Para evitar acidentes, a Coelba recomenda que eventuais reparos nas instalações elétricas internas ou em equipamentos sejam feitos com a chave geral desligada e os aparelhos retirados das tomadas, mesmo durante o período de interrupção de energia, pois o fornecimento pode ser restabelecido antes do horário previsto.

A Coelba agradece seus clientes e se coloca à disposição para os esclarecimentos necessários.

Obras de calçamento iniciada em Manoel Vitorino gera polêmica por parte de membros da oposição


Foto: Portal Catingal

Você pode até não acreditar, mas uma obra de pavimentação iniciada no último dia (16), em Manoel Vitorino está dando o que falar nas redes sociais. O fato é que alguns membros da oposição, não ficaram nada contente com a obra de quase um milhão de reais, que vai beneficiar 7 ruas na sede do município e 2 ruas no distrito de Catingal, nos grupos de WhatsApp, a resenha de uns e as críticas de outros movimentaram a Time-line durante todo o dia, do lado da situação, tem os que pirraça e posta fotos tecendo elogios a administração, já do lado da oposição, palavras do tipo; É politicagem, é só porque está próximo as eleições, vai começar mas não vai terminar, sujem a todo momento.

Marlene Costa escreveu: “Na última chuva forte que teve em nossa sede, as ruas mais prejudicadas foram justamente do bairro Cachoeira.

A oposição correu para tirar fotos e postaram horrores no Facebook mandando o prefeito tomar vergonha na cara. Agora que é destinado 600 mil reais para pavimentação justamente dessas ruas, vêm torcer contra essa obra? É muita hipocrisia e falta de inteligência”

Levi Meira é comerciante em Manoel Vitorino e escreveu: “O papel da oposição é cobrar, filmar, expor o que tá errado, mas visando com isso que os problemas sejam sanados, independente da política.

Fiquei muito feliz com a notícia desse calçamento, ainda mais porque é um bairro antigo da nossa cidade, tenho muitos amigos neste bairro e que por muitos anos foi esquecido pelo poder público. Além de melhorar a vida das pessoas que moram ali, também vai elevar a autoestima do nosso povo.

Parabéns ao Prefeito Silvany Barros e sua equipe por este empreendimento e que venha mais pois a nossa cidade precisa”.

Vale esclarecer que, não houve nenhuma manifestação da parte do pré-candidato da oposição, a postura descabida partiu de uma minoria que não pensam no bem-estar de seu próximo e de sua cidade.

Lacombe sobre imprensa: “Omite o que é bom no governo, exagera o ruim”


Lacombe no Aqui na Band. (Foto: Reprodução / Band)

O jornalista Luís Ernesto Lacombe, apresentador do “Aqui na Band”, comentou a parcialidade da maioria da imprensa brasileira contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Ao comentar sobre a atuação, Lacombe disse que se entristece, como jornalista, por ver que grande parte dos profissionais omitem o que é bom no governo para dar destaque ao que é ruim.

“Não há nenhum governo 100% defensável. Só que o que eu percebo na imprensa de modo geral, e me entristece muito como jornalista, é que os jornalistas de modo geral omitem o que é bom neste governo, e eles exageram no que é ruim”, disse.

Lacombe classificou a atuação como militante e disse que faculdades de comunicação contribuem para a formação deste tipo de profissionais.

Assista:

Heloísa Perissé comemora final bem-sucedido de tratamento do câncer: “A fé é algo real”


Heloísa Périssé passou por um longo tratamento contra o câncer nas glândulas salivares. Para comemorar a batalha vencida contra a doença, a atriz fez um depoimento em sua rede social.

“ACABOU!!! FIM!!! SAÍ DO DESERTO!!! A NOITE FOI ESCURA, MAS O DIA NASCEU! Acabou a guerra! E meu corpo, meus ‘soldadinhos’ BRAVOS, vão poder descansar!”, escreveu Heloísa.

No mesmo texto ela agradeceu a ajuda de Deus. “Continuo mais do que nunca com o bordão que me acompanhou esse tempo todo: NADA A PEDIR, MUITO A AGRADECER!!! Agradecer a Deus, que eu chamo Pai, e que me provou que se eu pedisse pão, Ele não me daria pedra, EM NOME DE

Foto: Reprodução | Portal Catingal

JESUS!”

Cristã presbiteriana, Heloísa destacou o apoio de sua família e da equipe médica durante o período do tratamento: “[agradeço] à minha família, que como disse Jesus, ‘família é aquele que faz a vontade do meu Pai’ Meus filhos, que saíram da minha barriga e os outros que Vida me deu, meus irmãos amados, ao meu marido, meu bróder”.

Sobre sua fé, a atriz declarou, em entrevista ao programa Encontro com Fátima Bernardes, que “essa é a verdadeira herança que deixa para as suas filhas”.

A atriz mencionou o papel de sua mãe em sua fé cristã. “[agradecer] minha mãezinha, que aos 89 anos teve que passar por isso comigo e como sempre foi um exemplo de FÉ! Aliás ela me deu a vida e a grande Vida, quando me apresentou Deus desde pequena e me ensinou que fé é algo real, como um músculo, só que a gente não enxerga”.

A atriz Suzana Vieira, que também enfrentou tratamento similar, escreveu nos comentários: “Deus e os médicos são maravilhosos!”

Próximo do final da quimioterapia, Heloísa fez contagens regressivas onde postava mensagens e pedia para os seguidores participarem. “Está chegando ao fim!!! Dia nove de outubro acaba TUDO!!! E aí é correr pro abraço!!! Vamos contar juntos?! 3…”

Durante o tratamento, a atriz compartilhou sua experiência e fé com os seguidores: “Ontem passei pela quarta sessão de quimio!!! Menos uma GLÓRIA A DEUS!!! E depois das quartas de finais, vou pra final semana que vem!!! SE DEUS QUISER!!! Pode ser que consiga fechar em 5!!!”

No texto ela pedia a força divina para enfrentar sua batalha: “QUE ELE ME DÊ FORÇAS PRA ESSA RETA FINAL! Vou chegar em breve na final desse campeonato, onde desde já eu sei, A VITÓRIA É MINHA!!! EM NOME DE JESUS”.

Pastor se arrisca para mediar conflitos em Hong Kong: “Como cristão, é o que posso fazer”


Pastor Roy Chan lidera o projeto “Proteja os Filhos”, que visa evitar a violência durante protestos em Hong Kong. (Imagem: BBC / Reprodução)

À medida que os protestos de Hong Kong se aprofundam, um pastor e um grupo de voluntários majoritariamente cristãos estão tentando impedir que os confrontos aconteçam.

Os voluntários do grupo chamado “Protect the Children” (“Proteja os Filhos”) se colocam entre manifestantes e a polícia em uma tentativa de mediar.

Mas a situação está ficando cada vez mais difícil com os confrontos ocorridos no início das manifestações – e os voluntários inevitavelmente se viram atraídos pela crescente violência.

O grupo é liderado pelo pastor Roy Chan, que lidera uma pequena igreja no território autônomo.

“Nós somos a Igreja da Boa Vizinhança. Durante este período [de protestos], a nossa igreja iniciou o projeto ‘Proteja os Filhos’. Nós usamos esses coletes amarelos e vamos a diferentes locais de protestos. Onde há conflito, nós tentamos mediar, seja entre cidadãos e manifestantes ou entre policiais e manifestantes”, disse ele em depoimento para a BBC.

“Quando vemos uma situação injusta, nós temos que sair e proteger os mais jovens”, acrescentou. “Como cristão, isto é o que eu posso fazer pela sociedade e por Deus. Nossos membros são de diferentes setores da sociedade e nem todos são cristãos. São mães, pais, idosos, adolescentes, todos trabalhando juntos”.

Chan explicou que o procedimento dos grupos que agem pelo projeto é evitar conflitos e violência, não importa de onde estejam partindo.

“Quando chegamos aos locais de protestos, nos separamos em grupos, com sete pessoas em cada grupo, formamos uma corrente humana e tentamos impedir que a polícia avance. Esse é o espírito do auto sacrifício: ‘Batam em mim, mas não batam nos garotos'”, destacou. “Nós temos um princípio: queremos que cidadãos de Hong Kong não machuquem outros cidadãos de Hong Kong. Os policiais também são cidadãos de Hong Kong, eles também têm família. Nós oferecemos apoio a muita gente”.

Comentando um episódio complicado, o pastor explicou que as situações ficam intensas a tal ponto, que tentativas de explicar mal entendidos podem parecer em vão.

“Um de nossos membros tentou defender um idoso, mas a polícia o pegou imediatamente, pensando que ele estava impedindo os oficiais de fazerem seu trabalho. Eu rapidamente corri até eles e disse: ‘Sinto muito, mas creio que houve um mal entendido’. Mas antes que pudéssemos terminar a conversa, a polícia usou spray de pimenta em nós”, contou.

Mas apesar de episódios aparentemente frustrantes, Chan assegurou que não desiste de sair às ruas para mediar conflitos.

“Eu acredito que o nosso projeto não seja 100% eficaz, mas quando saímos às ruas com amor, isso faz com que os cidadãos de Hong Kong mantenham a esperança em dias tão tristes”, explicou. Guiame

“Traficantes evangélicos”: a falta de escrúpulos da revista Época


Logo da Revista Época. (Foto: Reprodução)

Quem trabalha com sites de notícias sabe muito bem que, dependendo da manchete que se coloca, o “clique” é maior. Ou seja, alcança-se um público maior com uma chamada que desperta uma curiosidade maior do leitor. Isso é até cabível, mas há de se respeitar limites.

Não se pode, em nome da necessidade de um alcance maior, induzir o leitor a pensar de uma forma que nem o conteúdo da matéria visa incutir na sua mentalidade. Se eu chamo uma matéria de “Como a expansão de uma facção de traficantes evangélicos (…)”, não importa mais o que eu diga, estou inconscientemente trabalhando para que muitos leitores acreditem que é possível cometer crimes na sociedade e ainda carregar o nome do Evangelho consigo.

E isto não é um erro; é uma postura típica de quem adere ao jornalismo mau caráter, que é capaz de deixar muita coisa nas entrelinhas e se esconder na liberdade de expressão, que é um direito constitucional.

Você lê a matéria da Revista Época, que traz a narrativa histórica do traficante carioca conhecido como “Noventinha”, e percebe que eles fazem distinção do que é o verdadeiro evangélico – o que crê e vive segundo os padrões e valores do evangelho – para este fenômeno absurdo que são os fora da lei que instrumentalizam a fé para “santificar” suas práticas de violência e de estabelecimento de um poder paralelo no estado do Rio.

No entanto, isso é perceptível para todo aquele que vai pela “chamada” da matéria, que no caso é a grande maioria dos usuários da internet?

É aí que vemos o nível de irresponsabilidade (para não dizer outra coisa) destes jornalistas que são extremamente intolerantes e preconceituosos com a fé evangélica. Eles não possuem um pingo de pudor quando fazem uma abordagem como essa. Não se importam se uma manchete pervertida como esta pode causar uma onda ainda maior de preconceito e ódio a evangélicos que buscam viver bem distantes da prática criminosa.

Bem sabemos que nem todo o que se diz evangélico é santo – basta ver Eduardo Cunha ou a líder do PT, a “equilibrada” Gleisi Hoffmann –; porém, o que temos de considerar é que a suposta parte nunca pode definir o todo. Evangélicos perdem o direito de se afirmarem evangélicos quando eles buscam viver na prática do pecado, o que muitas vezes se configura em crimes no nosso código penal.

Evangélico, no sentido da própria etimologia, é quem de fato se esforça para manter distância da violência, da ganância, do ódio e do preconceito contra outras religiões.

A luta pela liberdade religiosa no Ocidente tem origem no movimento da Reforma Protestante. Somos os primeiros a defender o Estado Laico e as liberdades individuais, e isso com a prerrogativa de quem efetivamente têm lutado por democracia e liberdade há séculos.

A revista Época mais uma vez presta um desserviço à população com a publicação de uma matéria que visa, no seu âmago, denegrir a imagem de uma ala da sociedade que vem incomodando muitos da “desconstrução”; estes que, em nome de uma pseudo tolerância, buscam estabelecer uma maneira hegemônica de pensar que é antiDeus, odeia a configuração familiar natural e é essencialmente ressentida porque os valores cristãos permanecem fundamentando a sociedade brasileira, ainda que eles não queiram aceitar este fato. Maycson Rodrigues